Parceria ICJ & Sistema de Ensino Bernoulli

Com uma história de 57 anos de sucesso, o Colégio ICJ sempre esteve atento às novas tendências e demandas da sociedade moderna. Bons exemplos são expressos na utilização da plataforma Pense Matemática, do Programa de Educação Bilíngue e da Robótica implantada na grade curricular dos alunos dos ensinos Fundamental e Médio.

Agora, o Colégio ICJ vai além e agrega aos seus valores e tradições a expertise de um dos maiores grupos educacionais do país – o Sistema de Ensino Bernoulli. Em 2019, disponibilizará para os alunos – da Educação Infantil ao Ensino Médio – os livros, a plataforma digital e os simulados ENEM (EM) em seu cotidiano escolar.

Sem abrir mão de seu DNA, o lado humano de afeto e de atenção individualizada, o ICJ avança em sua visão de ser um ambiente educacional referência no Estado de Minas Gerais. Aliado a um material didático de última geração, reconhecido pela excelência metodológica e sua notória reputação na obtenção de bons resultados, o Colégio segue na busca constante pela excelência no serviço prestado.

 

FAQ – PERGUNTAS FREQUENTES:

O Colégio ICJ vai virar Colégio Bernoulli?

Não.

O ICJ mantém sua tradição de 57 anos oferecendo uma educação de qualidade com os mesmos princípios da ética, da moral e dos valores humanos, contribuindo para uma formação integral do indivíduo e pensando na sociedade em que vivemos.

Para o próximo ano estamos adotando um novo material didático, o Sistema de Ensino Bernoulli, com o objetivo de agregar mais qualidade ao nosso Colégio – livros e recursos digitais com conteúdos totalmente integrados.  O que já era bom estará ainda melhor em 2019.

A mudança no material didático vem atender às necessidades de adequação da nossa proposta pedagógica às recentes alterações exigidas pela Base Nacional Comum Curricular – BNCC.

 

O que é um Sistema de Ensino e por que adotá-lo?

Um material didático de qualidade não é simplesmente um conjunto de bons livros. Quando se trabalha com livros de editora cada autor escreve de acordo com suas próprias formas de ensinar. Ao misturar essas diferentes abordagens, o processo de aprendizagem pode ser mais difícil do que precisa ser.

O material didático do Sistema de Ensino é desenvolvido com uma lógica na evolução do aprendizado do aluno, que foi pensada para ser trabalhada em cada etapa/série de maneira progressiva.

Um Sistema de Ensino entrega não apenas um material didático com abordagem pedagógica coerente, mas também a formação necessária para que o corpo docente possa trabalhar os conteúdos do material respeitando os princípios e o currículo proposto pela escola.

 

Quem é o Bernoulli Sistema de Ensino?

O Bernoulli surgiu em 2000 com uma visão clara: oferecer ensino de qualidade combinando conhecimento e uma formação cidadã para seus alunos. E foi justamente esse objetivo bem definido que os transformou em um dos principais grupos educacionais do país.

1º lugar do Brasil no Enem* por cinco anos consecutivos, o Bernoulli tem mais de 400 escolas parceiras em todo o Brasil. São mais de 80.000 alunos estudando todos os dias com as suas soluções educacionais, que vão da Educação Infantil até o Pré-vestibular.

O Sistema de Ensino Bernoulli tem por crença a formação de cidadãos com pensamento crítico, que desenvolvem o prazer por estudar, investigar e aprender coisas novas. Uma trajetória pedagógica pensada para cada fase da vida escolar das crianças e dos jovens, que equilibra formação humana e acadêmica, estimulado a vontade de aprender.

* Entre as escolas com mais de 60 alunos participantes.

Fonte: INEP – Enem 2017

 

O que o Sistema de Ensino Bernoulli agrega ao ICJ?

O Bernoulli Sistema de Ensino desenvolve soluções educacionais de excelência, capazes de facilitar a vida dos pais e dos alunos e gerar resultados para a vida toda.

Com um material já atualizado em acordo com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), oferece livros e soluções digitais integradas, que utilizam tecnologias atuais e experiência para criar uma aprendizagem fluída e consistente. Uma experiência que vai além da sala de aula, desenvolvendo a autonomia dos alunos e ajudando a desenvolver competências e habilidades para uma formação integral.

Oferece ainda assessoria educacional desde o primeiro momento da parceria, com atendimento constante através de um consultor pedagógico que visita o Colégio ICJ, realiza capacitações e auxilia em quaisquer dúvidas relativas ao uso da solução didática adotada.

As ações de formação continuada incluem, além da presença do consultor pedagógico, uma série de eventos pedagógico e de gestão, permitindo uma evolução segura e permanente dos profissionais da escola, sempre objetivando a melhoria continua dos resultados.

 

Por que o Sistema de Ensino Bernoulli?

O Colégio ICJ sempre esteve atento às tendências educacionais e às mudanças do mercado de trabalho para manter sua proposta pedagógica alinhada às perspectivas das novas gerações.

Assim, o Colégio ICJ buscou as opções editoriais disponíveis no mercado que pudessem trazer os melhores resultados no processo de ensino-aprendizagem, e, principalmente, que estivessem atualizadas e sintonizadas com as novas demandas da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Após a análise de diversos materiais e empresas, a opção pelo Sistema de Ensino Bernoulli foi definida por sua notória reputação na obtenção de bons resultados; por ser um material que já está alinhado ao projeto político-pedagógico do Colégio ICJ e que está em constante atualização conforme as exigências legais.

 

Qual a diferença entre o Colégio Bernoulli e o Sistema de Ensino Bernoulli?

O Sistema de Ensino Bernoulli é uma das empresas do Grupo Bernoulli, responsável pela criação e produção do material didático utilizado pelo Colégio Bernoulli. Esse material é o mesmo que será adotado pelo Colégio ICJ a partir de 2019.

 

O Colégio ICJ vai seguir a mesma proposta do Colégio Bernoulli?

Não.

O Colégio ICJ manterá a sua proposta de EDUCAÇÃO COM AMOR, a sua missão e os seus valores e princípios, que fizeram parte dos seus 57 anos de história.

 

O Colégio ICJ terá novos gestores?

Não.

O Colégio ICJ não foi vendido ou arrendado para outra pessoa e/ou instituição de ensino. O legado da fundadora do Instituto Coração de Jesus, a educadora Elza Gonçalves Fabel,  permanece sendo propriedade e administrado pelos três irmãos e sócios Ademar José Fabel, Diretor Administrativo; José Eduardo Fabel, Diretor Financeiro; e Maria Christina Fabel Gontijo, Diretora de Ensino.

 

O Colégio ICJ vai ficar mais apertado?

Vai ficar diferente.

O novo material didático do Sistema de Ensino Bernoulli propõe uma nova forma de ensinar e de estudar, diferente da proposta dos livros didáticos.

 

A mensalidade do Colégio ICJ sofrerá aumento devido à nova parceria?

Não.

A parceria com o Sistema de Ensino Bernoulli e a adoção de novo material didático-pedagógico  pelo Colégio ICJ não terá impacto sobre as mensalidades escolares, que serão mantidas nos mesmos patamares  anteriores. Apenas o reajuste anual está previsto para 2019.

 

Onde será vendido o novo material didático do Sistema de Ensino Bernoulli?

Apenas na Livraria Coração de Jesus, para os alunos regularmente matriculados no Colégio ICJ.

Todo o material produzido pelo Sistema de Ensino Bernoulli é controlado por códigos e entregue diretamente na escola parceira para revenda. A liberação desses códigos é que dão o acesso aos conteúdos da plataforma digital.

Em breve o Colégio ICJ irá disponibilizar as listas de material escolar 2019, já com a inclusão do novo material didático do Sistema de Ensino Bernoulli.

A Livraria Coração de Jesus continuará a oferecer planos e condições especiais de pagamento.

 

A lista de material didático do Colégio ICJ vai ficar mais cara?

Não.

O material didático do Sistema de Ensino Bernoulli tem o preço similar aos livros didáticos adotados anteriormente pelo Colégio ICJ.

 

As provas do Colégio ICJ serão as mesmas do Colégio Bernoulli?

Não.

Todas as provas e atividades avaliativas continuarão a ser desenvolvidas pela equipe de professores, com a supervisão da direção e coordenação pedagógica do Colégio ICJ.

 

Haverá alteração na carga-horária em 2019?

Sim.

Apenas no Ensino Fundamental I – 1º ao 5º ano – será acrescido 1 módulo/aula de 50 minutos por dia, totalizando 25 módulos por semana.

A alteração foi necessária para atender aos princípios pedagógicos da BNCC, onde todas as habilidades e competências são desenvolvidas concomitantemente com os conteúdos curriculares.

Em 2019 as aulas do Ensino Fundamental I serão realizadas nos seguintes horários:

Turno da manhã: das 7h10 às 11h40

Turno da tarde: das 13h30 às 18h

 

O Programa Pense Matemática vai acabar?

Não.

O Programa Pense Matemática será mantido como a ferramenta de auxilio na elaboração do raciocínio lógico-matemático, dentro das aulas de Matemática, do 1º período da Educação Infantil ao 8º ano do Ensino Fundamental.

 

O Projeto da Robótica vai acabar?

Não.

O Colégio ICJ vai manter a Robótica da mesma forma, do 9º ano do Ensino Fundamental ao 2º ano do Ensino Médio; assim como a participação das equipes nos diversos campeonatos da área.

 

Os projetos Institucionais e de Mediação de Aprendizagem do Colégio ICJ vão acabar?

Não.

O Colégio ICJ irá manter todos os projetos de sucesso implantados e que já fazem parte da proposta pedagógica.

 

O Programa de Educação Bilíngue do Colégio ICJ vai acabar?

Não.

O Programa de Educação Bilíngue do Colégio ICJ será mantido, havendo apenas alteração no material didático.

 

Vai mudar a forma de distribuição de pontos do Colégio ICJ?

Não.

O sistema avaliativo e de notas permanece inalterado.

 

Vão mudar os professores do Colégio ICJ?

Não.

A pesquisa de satisfação (desenvolvida por empresa especializada) respondida pelos pais e alunos retornou uma grande satisfação com o quadro docente do Colégio ICJ.

A adoção do novo material didático do Sistema de Ensino Bernoulli não implica a necessidade de alteração da equipe docente. No entanto, a mesma passará por um treinamento para capacitação e melhor adequação do trabalho a ser desenvolvido a partir de 2019.

Carta aos pais – uma reflexão

Prezados Pais e/ou Responsáveis,

Agradecemos a vocês pela confiança incondicional depositada em nosso trabalho com a formação de seus filhos.

Nós do ICJ entendemos que, no atual contexto, é de fundamental importância termos claro a função social da escola que contempla o aluno como sujeito crítico e a educação como instrumento para ampliar seus conhecimentos e desenvolver uma consciência cidadã capaz de prepará-lo para responder aos desafios do mundo de forma coerente e com discernimento.

Nesses dias de paralisação, a frequência de nossos alunos foi em torno de 70% no dia 28/05 e 81%, no dia 29/05. Tanto a equipe pedagógica como a técnico-administrativa se colocaram disponível e compareceram de forma exemplar para o cumprimento de suas responsabilidades na escola.

Devemos também parte desse êxito à nossa empresa parceira Transporte Escolar Coração de Jesus que pôde atender aos alunos com conforto e principalmente segurança.

Dessa forma, com o esforço e dedicação de todos, cumprimos o que nos foi conferido no Contrato de Prestação de Serviços Educacionais, devidamente acordado entre as famílias e o ICJ, que preza e preserva os direitos e obrigação das partes envolvidas.

Partindo dessa premissa e buscando sempre a excelência nos serviços educacionais prestados, consideramos a necessidade de garantir o direto dos alunos ao efetivo cumprimento dos duzentos dias letivos previstos na legislação vigente e no Calendário Escolar 2018.

Nesse sentido, queremos agradecer aos pais que enviaram seus filhos para a escola. Entendemos que as dificuldades inerentes à paralisação enfrentadas por outros foram expressivas, motivo que os impediram de trazê-los.

Consoante à autonomia pedagógica que é devida legalmente a escola pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB 9394/96), vale ressaltar também que é exigida a frequência mínima de 75% no cômputo geral de horas letivas e que as faltas justificadas não comprovam a frequência do (a) aluno (a), mas lhe garantirão o direito de realizar posteriormente as atividades propostas no seu período de afastamento.

Esclarecemos ainda que a equipe gestora, docente e pedagógica, sensível à situação dos alunos faltosos está atenta ao envio das atividades e tarefas pelo aplicativo; ao remanejamento das datas de provas (que serão comunicadas posteriormente), e ao não desenvolvimento de novos conteúdos nesta semana.

Pelo exposto, queremos pontuar que nosso posicionamento não se respalda em questões que não sejam de oferecer uma educação de excelência e manifestar o nosso querer de continuar sendo o maior parceiro na educação de seu (a) filho (a).

Cordialmente,

Ademar Fabel

Diretor do Colégio ICJ

Atendimento ICJ durante as férias

No período das férias escolares o Colégio ICJ continua aberto para atender às demandas da nossa comunidade. No entanto, em função da escala de férias do corpo técnico-administrativo, os diversos setores têm seu horário de atendimento modificado.

Veja como fica funcionamento de segunda a sexta-feira:

Recepção:
De 26/12/16 a 29/01/17 – das 8h às 17h45

Tesouraria:
Dias 28 e 29/12/17 – atendimento de 8h às 13h
De 02/01 a 29/01/18 – das 8h às 17h45
Intervalo de almoço: 12h às 13h

Livraria Coração de Jesus:
De 26/12/17 a 31/01/18 – das 8h às 18h

Secretaria Escolar:
De 26/12/17 a 29/01/18 – das 8h às 17h45
Intervalo de almoço: 12h às 13h

Bilinguismo – o ensino através da língua

O Inglês é a língua oficial da contemporaneidade, presente em todos os âmbitos de nossa convivência. Entretanto, ainda é muito baixo o percentual de brasileiros que o dominam em contraste com a grande demanda por indivíduos fluentes.

Para mudar essa realidade, se estabeleceram no Brasil três formatos de escolas com diferentes modelos para o ensino de línguas estrangeiras, oficialmente reconhecidos pelos órgãos responsáveis, que determinam as diretrizes do ensino: Escola de Línguas, Escola Internacional e Educação Bilíngue.

A Escola de Línguas surgiu na década de 70 para suprir o inglês que não era aprendido nas escolas regulares.  A Escola de Línguas, como o nome diz, é um espaço para se aprender a língua estrangeira desejada através do estudo da estrutura gramatical e muita repetição.

Já a Escola Internacional é vinculada a um determinado país e todo o conteúdo da grade curricular é aprendido na língua estrangeira. As disciplinas, o calendário, a filosofia e o certificado também são alinhados nesse contexto às diretrizes desse país. No Brasil, essas escolas não precisam seguir a Lei de Diretrizes e Base (LDB) nem a determinação do MEC.

A Educação Bilíngue propõe um modelo onde o aluno aprende através da experiência. É uma forma, um caminho, um meio, e não um conteúdo usado sem conexão com o mundo real. Por isso é possível entregar aos alunos informações e conhecimentos através da interação social. O sujeito bilíngue é uma pessoa capaz de interagir e se socializar nas duas línguas. Isso não é uma mudança e sim uma inovação.

Em 2017, o ICJ optou pela Educação Bilíngue iniciando-a nos 1º e 2º períodos do ensino infantil. Estudos revelam que crianças têm uma maior plasticidade cerebral e estão mais receptivas à nova linguagem, tornando mais fácil a assimilação dos sons e da pronúncia pela simultaneidade do aprendizado da língua materna e da segunda língua, língua adicional, de forma suave e lúdica para se alcançar o melhor resultado.

Assim, a Educação Bilíngue foi implantada para os pequenos do ICJ com 50% da grade ministrada em inglês. Em 2018, o Colégio avança com a proposta para o 1º ano do Ensino Fundamental com ampliação da carga horária do Inglês para três aulas semanais de 60 minutos cada. A expectativa do Colégio é que o avanço do bilinguismo, para os anos subsequentes, aconteça de forma gradativa e anual.

O sucesso depende de ações pedagógicas e administrativas garantidas pelo ICJ:

– espaço físico (sala de aula) específico para se trabalhar cada língua;

– ambientação adequada;

– tempo destinado a cada língua;

– professores capacitados;

– matérias conduzidas em português e inglês;

– interdisciplinaridade dos conteúdos aprendidos nas aulas de Ciências, História e Geografia.

Ao implantar a Educação Bilíngue, o ICJ demonstra, mais uma vez, sua vocação inovadora antecipando, com responsabilidade, ações pedagógicas que trarão a seus alunos um diferencial mercadológico aumentando possibilidades de empregabilidade e continuidade dos estudos.

Loucos por livros

O Clube da Leitura do Colégio ICJ funciona desde 9 de outubro de 2009 e conta atualmente com a participação de mais 40 alunos do Fundamental II e Ensino Médio.

De participação voluntária, os integrantes do clube são apaixonados por leitura e renuem-se a cada quinzena para conversar sobre livros, trocar ideias e conhecimento. De tanto ler os integrantes do Clube já publicaram um livro com textos de autoria própria.

As inscrições estão abertas para estudantes a partir do 6º ano do Ensino Fundamental, com vagas limitadas. Para mais informações, procure a biblioteca.

Integrantes 2017:

Alexandre Junio

Aline Couto Mota

Ana Carolina Martins Alvim

Ana Clara M. Calzavara

André Leron

Antônio Augusto De Oliveira Guerra Limões

Arthur Leron Gonçalves Carvalho

Artur Bomtempo Colen

Camila  Fernanda Matoso Figueiredo

Daniel Bastos Mendonça

Gabriel Ângelo Cardoso

Gabriel Martins Vinci Almeida

Gabriel Virote

Giovanna Soares Torres

Graziela Profeta Guimarães

Henrique Cristófaro

Iran Rafael Guimarães Lima

Izabela Garcia

Laura Ferreira Dias

Letícia Canesso de Oliveira Agostini

Luana Cardoso de Queiroz

Mábel Perez Alves

Marina Metzker P. de Melo

Mateus Pereira N. de Carvalho

Matheus Assis Maia

Pedro Garcia Ribas

Ronald Gouveia Filho

Samira F. Bessa Da Costa

Sarah Martins Vinci Almeida

Sofia Lopes Silva Pereira Palhares

Tarsila Rochael Reis

Valter  Iago Lôbo E Silva

Victor Lucas Duarte Armani

 

Ex-alunos:

Carolina Capanema

Carolina Inez Moura

Daniel Guedes

Gabriela Pôssas

Giovana Capanema

Joyce Gabriele

Pollyana Marta

Priscila Resende

Vinícius Souza Cardoso

 

 

Visita ao Retiro das Rosas

Alunos do 6º ano participaram do projeto de Integração à fazenda Retiro das Rosas em Cachoeira do Campo – MG no dia 17 de março. O projeto tem por objetivo proporcionar aos alunos um momento de aprendizado e socialização, com novos alunos e educadores, além de compartilhar seus desafios e superações, associado a um momento de lazer e contato com a natureza. O trabalho foi vivenciado por meio de reflexões, atividades, aprendendo in loco técnicas de agropecuária, agricultura entre outros, enriquecendo os  conteúdos trabalhado em sala. “Os locais que eu mais gostei foram as plantações e as áreas de lazer. O passeio foi incrível e ao mesmo tempo que nos divertimos aprendemos muito” Foi um jeito interativo de ampliar o conhecimento e nossas relações sociais”, afirmou o aluno Matheus Assis, da turma B.

A proposta é interdisciplinar e envolve os conteúdos de Geografia (Valéria), Ciências (Regina), Matemática (Renata), Formação Humana (Mônica) e Educação Física (Daniel e Elizete).

Para conferir a galeria de fotos completa, acesse: https://flic.kr/s/aHskXA7hKz

Preschool Cooking Class

Preschool Cooking Class

Preschool kids are not too young to start cooking! Your budding chef can practice in the kitchen with age-appropriate recipes. Prepare snack-time together with these delicious ideas. Your child will learn to follow directions, mix and measure, and enjoy finishing a task with a yummy reward.

We had fun making chocolate chip cookies and teaching about sharing on Tuesday, march 14th.

 

Aula de culinária para turma a turma do 2o período

Os alunos do 2o período não são tão novos para aprender a cozinhar! Eles podem praticar na cozinha com receitas apropriadas para a faixa etária. Preparamos lanches com ideias deliciosas. Os alunos aprendem a seguir comandos, misturar e medir ingredientes e no final da atividade se divertir com uma deliciosa recompensa.

Nós nos divertimos preparando biscoitos de chocolate e aprendemos a compartilhar no dia 24 de março, terça-feira.

 

Visita ao Memorial Minas Vale

A Professora Alexsandra, de Literatura, levou os alunos do 2º ano do Ensino Médio para uma vista técnica a Museu Memorial Minas Vale, localizado na Praça da Liberdade.

Durante a visita os alunos tiveram a oportunidade de se aproximar dos espaços e trazer a alma e as tradições de Minas, contadas de forma interativa e contemporânea.

“Os alunos viram cenários reais e virtuais se misturando para criar experiências e sensações que  vão do século XVII ao século XXI”, afirma a Coordenadora Pedagógica do Ensino Médio, Profa. Rosa Lúcia Simões.