fbpx Skip to main content

Educação Bilíngue

Educação Bilíngue

Educação Bilíngue

Apresentação

Apresentação

Em um mundo cada vez mais conectado e globalizado, a forma como as escolas preparam os alunos para o futuro deve ser feita integralmente, proporcionando uma experiência educacional que prepare os estudantes.

Para o aluno do século XXI, é necessário que a instituição de ensino esteja alinhada às suas demandas, principalmente as relacionadas com o desenvolvimento de novas habilidades. Nesse novo contexto, a fluência em inglês para se relacionar em diversas situações e estabelecer conexões ao redor do mundo é fundamental.

A implementação de um programa bilíngue é uma forma da escola estimular e desenvolver o aprendizado em um segundo idioma com os alunos, sem renunciar ao conteúdo pedagógico.

Programa Bilingue do Colégio ICJ

O Programa de Educação Bilíngue do Colégio ICJ que iniciou-se em 2017, com implantação gradativa, da Educação Infantil até a conclusão do Ensino Fundamental (9º ano),adota o material didático de Cambridge University Press, uma das maiores editoras da língua inglesa.

Na Educação Infantil – 1º e 2º períodos – o bilinguismo é desenvolvido em 2 horas diárias de atividades. O projeto de construção da linguagem ouvida e falada, assim como a formação humana, é baseado em conteúdos interdisciplinares, desenvolvidos em um ambiente de sala de aula temática que propicia a ampla absorção da língua inglesa de forma divertida e natural. A partir de 2022  o projeto vem sendo desenvolvido também nas aulas de  musicalização e teatro, o que tem favorecido o aprendizado da língua.

Já no Ensino Fundamental – 1º aos 6º anos (em 2022) – a educação bilíngue promove a aproximação do aluno com o idioma inglês através de 4 horas/aula semanais com conteúdos que vão além do ensino técnico da língua. O aprendizado está relacionado também aos 4 Pilares da Educação do Século XXI (UNESCO) que ampliam a visão de mundo dos estudantes desenvolvendo suas habilidades e competências.

Os 4 pilares da Unesco estão focados em conhecer, fazer, conviver e ser. Não basta apenas focar no ensino de conteúdos pragmáticos, é necessário criar consciência crítica e trabalhar os campos emocionais e artísticos do aluno também. Isso é feito através da compreensão sobre cidadania e o seu papel no mundo, consciência de direitos e deveres, capacidade da resolução de problemas, pluralidade de pensamentos, hábitos saudáveis para o corpo e mente, domínio da comunicação oral e escrita, interpretação de texto e criatividade e liberdade de expressão. Nosso programa prevê que as atividades sejam elaboradas para que esses pilares sejam desenvolvidos durante as 4 aulas de Inglês semanais.

Nossa metodologia trabalha com a imersão do aluno em uma segunda língua, por meio de vivência, de atividades rotineiras e temas do interesse dos alunos, dispensando um formato engessado de aprendizagem. O conhecimento é compartilhado de maneira espontânea e divertida, por meio de projetos que englobam contação de histórias com fantoches, brinquedos e materiais não estruturados, música, jogos, brincadeiras, culinária e atividades artísticas que desenvolvem o aluno, além da linguagem, habilidades cognitivas, criativas e interativas.

A proposta é ensinar o aluno a compreender e pensar na língua desde pequeno. A grande riqueza do material usado permite que ele toque, brinque e visualize o que está sendo falado, sem a necessidade da tradução. Estruturas e conteúdo são contextualizados e, como consequência dessa exposição natural ao idioma, ele passa a usar o inglês, por exemplo, ao se comunicar.

Nesse contexto os alunos são introduzidos em um ambiente que utiliza as duas línguas, fazendo com que o processo não seja mecânico e cheio de regras, e sim o mais natural e orgânico possível. Além disso, desenvolvem competências mais amplas do que apenas falar, ler e escrever na segunda língua, como o pensamento crítico e a habilidade de se socializar de forma natural em dois idiomas

O ideal é que o processo aconteça natural e gradativamente, como acontece com a língua materna: primeiro o aluno compreende o que está sendo dito a ele e segue comandos, depois passa a falar palavras soltas e, posteriormente, passa a acrescentar palavras que conhece em frases completas. Inicialmente, o aluno usa “frases feitas” na segunda língua para, depois, passar a produzir naturalmente. E somente após ser bastante exposto à linguagem oral, ele passa a aprender a ler e escrever (no Fundamental I).

Para a melhor interação dos alunos temos a sala temática de Inglês que proporciona a exposição ao idioma sem que esteja inserida no contexto habitual de uma sala de aula convencional.

Exame de proficiência de Cambridge

Para entender os exames de Cambridge, precisamos entender que existe algo bem maior que isso. Os exames são que uma forma de provar/certificar em qual nível de conhecimento da língua inglesa o aluno está baseado em seus conhecimentos linguísticos, fluência, vocabulário, além da experiência e foco.

Todos os exames de Cambridge são organizados levando em consideração o CEFR – Common European Framework of Reference. A Universidade de Cambridge, muita famosa por prestar o serviço da aplicação das provas e também participar da formulação do exame, é apenas a instituição que realiza e certifica os estudantes de acordo com os testes que desejam.

A grande maioria dos exames atualmente é realizado pela Universidade de Cambridge, embora alguns deles, como o TOEIC, são realizados por outras instituições.

É importante lembrar que as instituições locais que realizam os exames em sua cidade, geralmente as escolas de idiomas, precisam ter autorização de Cambridge para prestar o exame.

Qualificação do Programa Bilíngue ICJ

Qualificação do Programa Bilíngue ICJ

Os alunos do Colégio ICJ que frequentarem o programa completo e forem aprovados, ao chegar no 9º ano do EFII, estarão aptos a fazer a prova de PET (B1):

KET – Elementar (A2)

PET – Intermediário (B1)

First Certificate – Intermediário – Alto (B2)

CAE – Avançado (C1)

CPE – Fluente (C2)

Linguaskill – Todos (pré-A1 a C2)

Uma qualificação de B1 Preliminary mostra que o aluno domina o básico do Inglês e possui habilidades linguísticas para o uso diário.

Existe uma série de motivos para prestar os exames de Cambridge, os mais comuns são para testar seus conhecimentos, ou seja, verificar se está no nível que acha que está.

Outro motivo é quando vamos fazer um intercâmbio de estudo para o exterior, onde muitas instituições de ensino exigem o resultado do Exame IELTS ou similar. Isso claro dependendo do ramo de atividade, onde podem exigir exames específicos para o ramo/setor.

Os exames de Cambridge também podem ser realizados e utilizados como um termômetro para verificar se seu inglês está “em forma”. É muito importante para nós brasileiros, já que não temos tanto contato com a língua inglesa no nosso dia a dia.

Resumindo, os motivos para prestar os exames podem ser vários e varia de caso a caso, o importante é que entenda o funcionamento do exame que irá estudar e prestar, pois esses exames não são simples nem mesmo fáceis.

Vantagens do Programa Bilíngue na escola

Vantagens do Programa Bilíngue na escola

Falar um segundo idioma traz inúmeras vantagens:

  otimiza as habilidades de interpretação, lógica e compreensão;

– Ampliação da bagagem cultural;

– Maiores oportunidades profissionais e acadêmicas;

– Fluência em outro idioma;

– Desenvolvimento do cérebro, cognitivo, concentração, criatividade, pronúncia e melhora do rendimento escolar.

Diferença entre Escola Bilíngue e Programa Bilíngue

Apesar da ausência de regulamentação no país, consensualmente são consideradas escolas bilíngues aquelas com parte do currículo lecionado em inglês, além de corpo docente e colaboradores utilizando a segunda língua para se comunicar e interagir.

Neste modelo o inglês é o meio de instrução para desenvolver os diversos conteúdos e não uma disciplina à parte. O segundo idioma é o meio pelo qual a aprendizagem ocorre.
Para uma escola bilíngue, não basta apenas oferecer maior carga horária em inglês, ela tem que oferecer imersão no inglês, ampliando, assim, a vivência e o aprendizado bilíngue.

Já o programa bilíngue consiste na utilização da segunda língua como forma de ampliação do conhecimento adquirido na primeira língua. Aqui, o próprio professor de inglês da escola fica responsável pela condução das aulas, para promover um desenvolvimento mais natural e contextualizado do idioma.

As duas formas de educação promovem um desenvolvimento cognitivo diferenciado, preparando os alunos para o futuro.