Robótica ICJ na etapa nacional da OBR

Com muito empenho e confiança, alunos da Robótica ICJ participam de campeonatos externos na área e trazem ao Colégio um enorme orgulho.

Na etapa estadual da Olimpíada Brasileira de Robótica, por exemplo, a equipe “The HAC” alcançou uma incrível colocação que garantiu sua classificação para fase nacional da competição.

E foi com muito entusiasmo que os alunos Henrique Pereira Cristófaro, Alexandre Junio Moreira Costa e Guilherme Cosso Lima Pimenta, do 3º ano do Ensino Médio, seguiram para o desafio, realizado entre os dias 06 e 09/11, em João Pessoa.

A possibilidade de participarem deste evento de grande porte foi, de acordo com Alexandre, a realização de um sonho; uma “superação”, como descreve Ana Carla Cosso, mãe do Guilherme.

A preparação da equipe foi intensa e tornou evidente a dedicação dos estudantes por estarem fazendo algo de que gostam. Levantando cedo em pleno feriado, entrando na escola de manhã e saindo só de noite, os meninos alinharam todos os detalhes do projeto.

Até que enfim chegou o dia! Após um longo período de testes e atividades, a equipe do ICJ finalizou a olimpíada em 35º lugar entre as 18.000 equipes do Brasil!

Com essa vivência, o grupo e o ICJ saem vitoriosos. “Eles ganharam com certeza, não a medalha de primeiro lugar, mas a experiência de participar de uma competição nacional, trabalhar em equipe para atingir o mesmo objetivo, isso ficará com eles para sempre!”, relata Édina Cristófaro, mãe do Henrique.

O pai do aluno, Danilo Cristófaro, complementa que “a união do grupo em torno de uma causa, o trabalho em equipe, o apoio da escola e o desenvolvimento de habilidades no tratar das relações interpessoais fizeram com que cada aluno saísse dessa competição tendo vivido uma grande experiência de aprendizagem e de vida”.

Esse sentimento também é compartilhado pelo grupo. Guilherme cita que na Robótica do Colégio pôde fazer novas amizades e entender o verdadeiro significado de trabalho em equipe, enquanto Henrique afirma que pela primeira vez soube realmente como é fazer parte de uma equipe.

Os alunos também ganharam em outros aspectos: tiveram um maior envolvimento com os estudos e um maior desenvolvimento acadêmico.

Nesse sentido, Rafael Morais, pai do aluno e auxiliar Gabriel Morais, constata que a Robótica torna-se uma “matéria essencial na grade curricular da escola, pois incentiva o aprendizado de matemática, física, língua inglesa e linguagem de programação”.

Além disso, os garotos puderam ter uma melhor visão dos seus futuros profissionais. Guilherme alega, inclusive, que aprender uma noção básica de programação o auxiliou a definir o seu curso na graduação.

Ele conclui que, agora, compreende o verdadeiro significado da robótica: “’é muito mais que um simples robô que segue linha preta’ é uma forma de você desenvolver o pensamento lógico e o pensamento rápido que são levados para toda sua vida profissional”.

É uma disciplina que viabiliza a atuação do aluno na aplicabilidade dos conhecimentos adquiridos e fomenta a criatividade e o empreendedorismo, auxiliando que os alunos pensem fora da caixa.

Juntamente ao sentimento de saudade, o que fica nos alunos e seus pais é a gratidão ao diretor Ademar, à Coordenadora Júnia e, em especial, ao monitor Pablo, que trabalharam para dar o suporte e apoio necessário aos meninos!

Confira os depoimentos completos e a galeria de fotos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *