Uma escola em movimento na construção do conhecimento

O Projeto “Uma escola em movimento na construção do conhecimento”, elaborado pela equipe de Ciências Humanas junto aos alunos, teve o objetivo de contar a história do Colégio ICJ ao longo de seus 60 anos, abordando diversos aspectos como a sua criação, as transformações pelas quais já passou, os aspectos arquitetônicos, as histórias de alunos, ex-alunos, professores e administradores, os saberes, as normas e os vários projetos e eventos realizados pela escola.

Durante a Primeira Etapa de 2021, os alunos do Ensino Fundamental II e Médio engajaram-se na atividade, que teve culminância em um sábado letivo de Abril. O objetivo principal era elucidar o conceito de memória e identidade do Colégio, além de destacar os saberes culturais, históricos, ambientais, estruturais e pessoais, produzidos por várias gerações durante os 60 anos de história. Entende-se que tudo, desde o início do Colégio ICJ, em 1961, foi baseado nas formas de compreender a educação e o mundo e suas representações. A educação com amor, o respeito ao próximo e à diversidade e a responsabilidade social e ética sempre estiveram presentes. E, com as pesquisas para o projeto, os alunos puderam reafirmar isso.

Durante a elaboração de “Uma escola em movimento na construção do conhecimento”, os alunos tiveram a oportunidade de unir-se aos ex-alunos, conhecendo suas histórias e relatos. Esses encontros mostram a necessidade e a importância de se manter viva a memória individual e coletiva, possibilitando uma análise mais concreta e real, para além daquilo que se ouve falar. É importante citar também que o Colégio ICJ, ao longo dos anos, passou por atualizações, mas manteve suas características principais, como a educação com amor e a formação de um indivíduo ético e moral. Isso demonstra que atualizações podem e devem ocorrer, mas sem perder seus traços originais e marcantes que a diferenciam e a tornam única.

Os alunos produziram diversos vídeos para a apresentação do Projeto e você pode ver alguns deles clicando aqui!

Alunos produzem a 1ª edição do Jornal ICJ e resultado é surpreendente

A primeira edição do Jornal ICJ, totalmente virtual, foi produzida pelos alunos do Maker de Comunicação, sua divulgação ocorreu em Maio e está muito bacana! O projeto realizado pelos alunos sob a orientação da professora Aline Zagnoli, contou com diversos temas como uma entrevista com a professora de Geografia, Valéria Alvarenga; as mudanças físicas do Colégio ICJ ao longo dos anos; a saúde mental em tempos de pandemia; além das atividades físicas e dicas que podem ser realizadas durante o distanciamento social.

Ao longo de toda a atividade, que foi produzida coletivamente, os alunos tiveram uma grande evolução, já que a responsabilidade, o comprometimento e o engajamento eram essenciais para o sucesso do jornal. A professora, durante o percurso, sempre esteve por perto, dando os direcionamentos necessários, mas foram os alunos que colocaram a mão na massa e buscaram um resultado satisfatório.

Ao final do projeto, a professora conversou com os alunos sobre a necessidade de sempre irmos em busca de um resultado melhor do que conseguimos anteriormente. Com comprometimento, a evolução será certa e essa ideia pode ser desenvolvida em vários outros âmbitos da vida: ser uma melhor versão de si mesmo a cada dia que passar.

Zagnoli afirma, e sempre ressalta em seu depoimento sobre o projeto, que os alunos demonstraram ter muita autonomia. Eles definiram os conteúdos que seriam divulgados, o que achavam importante para se destacar nas áreas da educação, saúde e economia, buscaram imagens sem direitos autorais e muito mais. Parabenizamos os alunos do Projeto Maker de comunicação, por todo o esforço, responsabilidade e participação. 

Ficou curioso para ver a 1ª edição do Jornal ICJ? Clique aqui!

Colégio ICJ promove Catequese para alunos do Ensino Fundamental

O Colégio ICJ oferece, anualmente, a catequese para aqueles alunos que possuem o interesse em realizar a Primeira Eucaristia. Em 2021, as aulas estão acontecendo em um modelo virtual, pela Plataforma Zoom, e tiveram início em Abril. O curso conta com a participação de alunos do 5º, 6º e 7º ano do Ensino Fundamental, que estão participando com muito entusiasmo e orientados pela catequista Viviane Saldanha.

A Catequese significa a educação para a fé. Durante as atividades, as crianças reforçam e aprofundam os bons ensinamentos da família, florescendo e dando bons frutos, entendendo sobre os valores humanos fundamentais. Alguns encontros também são realizados entre os pais e o Padre Valdioney, da Paróquia São Vicente de Paulo. Estes momentos são considerados únicos e de comunhão entre família, catequizandos, escola e Igreja.

A Primeira Eucaristia será realizada em 2022, quando os alunos receberão a hóstia, afirmando o vínculo com Cristo, a caridade e o amor ao próximo.

A pessoa no espelho – Autoavaliação no 9º ano EFII

A professora de Arte, Anair Rezende, promoveu uma atividade no 9º ano A EFII, sobre autoavaliação. Após verem o vídeo “A pessoa no espelho”, de Camila Zen, os alunos fizeram uma reflexão.

É muito fácil ver os erros dos outros e perceber onde a sociedade precisa mudar. Porém, a mudança deve começar por nós mesmos, fazendo a nossa parte, sem esperar do outro ou fazer julgamentos.

A ideia da atividade era despertar o pensamento crítico e o interesse nas aulas e atividades escolares. A professora pediu que os alunos pensassem em qualidades próprias, que começassem com a primeira letra de seus nomes e que tivesse uma relação com a escola e os estudos. O resultado foi a nuvem de palavras, apresentada abaixo.

Samba de Belo Horizonte: Memória, História e Patrimônio Cultural

Um bate-papo foi realizado na última semana sobre a importância e relevância do Samba na capital mineira, Belo Horizonte. Entre os participantes, estavam grandes nomes como Luiz Simas, escritor e historiador brasileiro, Françoise Jean, Diretora de Patrimônio Cultural e Arquivo Público, Nonato do Samba, cantor e compositor e vários outros especialistas no assunto.

A Live – Samba de Belo Horizonte: Memória, História e Patrimônio Cultural foi realizada pelo Coletivo de Sambistas Mestre Conga e visou retratar a diversidade de histórias contidas no samba produzido na cidade. Os alunos do 7º e 9º ano do Ensino Fundamental II, junto à professora Aline Zagnoli, foram convidados a participar deste momento tão importante e puderam refletir sobre o surgimento do Samba e sua evolução, locais e cultura e a maneira que as pessoas se portavam e se portam em relação ao ritmo.

Além de promover o conhecimento, ampliar a visão crítica e o debate, fomentar e realizar pesquisas técnicas sobre o assunto, o Coletivo também visa, por parte do poder público, o tombamento do samba de BH como bem cultural e imaterial.

O Colégio ICJ, em nome dos alunos e professores participantes, agradece ao Coletivo de Sambistas Mestre Conga pelo convite para a participação na Live – Samba de Belo Horizonte: Memória, História e Patrimônio Cultural.

Como surgem as cores?

Como é possível enxergar os objetos e suas cores? Quando olhamos para um objeto colorido, a luz branca que está iluminando esse objeto tem uma parte absorvida e uma parte refletida por ele. Se estivermos vendo um objeto verde, é porque a luz refletida por ele é a de cor verde, enquanto as outras cores são absorvidas. Se todas as cores presentes na luz branca forem absorvidas por um objeto, então, aos nossos olhos, ele terá a cor preta. Caso ele reflita todas as cores presentes na luz branca, ele será visto como branco.

Para entender estes conceitos, os alunos do 9º ano EFII realizaram um experimento de robótica, chamado Esteira Seletora, com o auxílio da professora Sônia Carla. Na prática, a Esteira com o Sensor de Cor é capaz de identificar as cores. Um debate foi realizado durante a aula e abriu portas para o estudo da visão das cores, luz e pigmento, um conteúdo que possibilita a realização de vários experimentos.

Ficou curioso? Veja o vídeo das alunas Maria Luisa Alves, Juliana Diniz, Fernanda Pinheiro, Carolina Martins e Victória Couto e entenda como se deu a experiência realizada. Clique aqui!

 

Os registros e aprendizados do filme Extraordinário

O Padlet é uma ferramenta on-line utilizada para a criação de quadros virtuais interativos, para guardar, registrar e compartilhar conteúdos multimídia. E foi com esta ferramenta que os alunos do 8º ano do Ensino Fundamental II realizaram uma atividade sobre o livro Extraordinário. Com um mural colorido e organizado com fotos e imagens relacionadas à obra, a turma deveria trazer os conceitos de empatia, amizade, diferenças e bullying.

O livro conta a história de Auggie, um menino que nasceu com uma deformidade facial. Prestes a começar os estudos em uma escola de Nova York, sem nunca antes ter frequentado uma instituição de ensino, Auggie enfrenta uma missão: convencer os colegas de que, mesmo com sua aparência, é um menino igual a todos os outros. Para concretizar a mensagem da história, o autor, R. J. Palacio iniciou uma campanha antibullying, com a participação de milhares de crianças e adolescentes ao redor do mundo.

Para ver alguns dos quadros interativos, clique nos links:

Projeto: Representantes de Turma

O Projeto Representantes de Turma consiste em trabalhar, a partir do 6º ano EFII, os principais aspectos necessários para se designar um líder. É a partir desta ênfase nas características necessárias que surge, indicado pelos próprios alunos, um representante ideal para os interesses comuns.

Após debate, é realizada a votação para oficialização do cargo e, como qualquer outra posição de poder, esta exige muita responsabilidade. Ademais, é a partir desse projeto que se busca o comprometimento geral das turmas com as ações da escola, a fim de estimular a participação dos alunos e facilitar as tomadas de decisões.

O processo é simples, sendo necessário escolher um professor representante e um vice, que servirão como orientadores da turma, realizado por votação e eleitos por maioria. A mesma dinâmica é usada para a escolha dos alunos representantes e seus vices: votação por Formulário Virtual, eleitos por maioria. O projeto é fundamental para preparar os alunos para participação efetiva na sociedade, incentivando o exercício da cidadania e o protagonismo juvenil.

Projeto Foco nos Estudos 

O Projeto Foco nos estudos é desenvolvido pelo SOE juntamente com a Coordenação Pedagógica do Colégio ICJ, a fim de facilitar o aprendizado e incentivar o hábito de estudo dos alunos do Ensino Fundamental I ao Ensino Médio. Para isso, ele se baseia em identificar a área mais desenvolvida do aluno, seja ela auditiva, visual ou cinestésica e, após identificá-la, demonstrar métodos de estudos que favoreçam esse estudante. O conhecimento se torna mais fácil quando desenvolvido pelo campo de maior facilidade, desde que praticado cotidianamente. 

O projeto tem como objetivo orientar sobre a importância dos estudos diários, enfatizando que essa necessidade não precisa ser sanada de maneira chata e tampouco estressante. Por isso, identificar o melhor método de estudo para cada estudante é fundamental. Para colocar em prática, é realizado, sempre no início do ano letivo, um teste de percepção, baseado em 10 perguntas objetivas sobre cada canal de aprendizado (visual, auditivo, cinestésico) e uma palestra informativa sobre o assunto. 

Ao fim desses processos, o aluno que precisar de maior auxílio para se organizar pode recorrer ao SOE e/ou Coordenação Pedagógica, já que sentir-se amparado é tão importante quanto as práticas de estudo.

A imagem em destaque relembra o Projeto Foco Nos Estudos realizado em 2019, durante as aulas presenciais.

A importância da Educação – O que Os Vingadores podem ensinar

Na última semana, os alunos do 9º ano do Ensino Fundamental II receberam Daniel Braga, professor de Políticas Públicas de Educação e Diretrizes Didáticas do Centro Universitário Newton Paiva. Em uma palestra sobre a importância da educação, Daniel utilizou uma das maiores séries de filmes, Os Vingadores, para extrair lições e incentivar aqueles que estão a um passo de entrar no Ensino Médio.

Aproveitando o sucesso que o grupo de super-heróis de histórias em quadrinhos teve nas telas de cinema, o professor atraiu a curiosidade e interesse da turma para a palestra, fazendo reflexões para a vida estudantil e pessoal dos alunos. Uma das lições mais importantes é a necessidade do trabalho em equipe e o entendimento sobre ninguém conseguir atuar sozinho, nem mesmo os super-heróis, que precisaram se unir para derrotar Thanos, o supervilão.

Além disso, também foi possível compreender que qualquer problema tem uma solução, desde que você se esforce, treine e estude para fazer acontecer. E quando achar que chegou ao topo, é importante continuar sua busca pela evolução, procurando o melhor, seja na questão intelectual e profissional, sempre com ética e humildade.

O Colégio ICJ e alunos agradecem o professor Daniel Braga pela disponibilidade e atenção durante a palestra e no auxílio da aquisição de conhecimento e preparação da turma do 9º ano EFII para o Ensino Médio.