O novo enfoque da Educação Infantil

O ensino brasileiro tem sofrido relevantes transformações a começar pela Educação Infantil, que atende hoje crianças de zero a cinco anos.

Até pouco tempo, esse nível de escolaridade era visto como um espaço para acolher crianças cujos pais necessitavam trabalhar. Havia nesse contexto uma linha de ação educacional voltada para o desenvolvimento integral da criança, porém não havia uma extensão incluída da LDB (Lei de Diretrizes e Bases).

Com as recentes mudanças relacionadas ao século XXI, a Educação Infantil passou a ser parte integrante da Educação Básica.

Portanto, até os três anos a criança se insere no segmento creche e a partir dos 4 até os 5 anos na pré-escola.

A atual BNCC (Base Nacional Comum Curricular) estabelece para a Educação Infantil os eixos estruturantes das práticas pedagógicas centradas nas interações, nas brincadeiras e no reconhecimento da criança como sujeito histórico e de direitos. Assim sendo, são seis os direitos de aprendizagem e desenvolvimento na Educação Infantil que norteiam a intenção educativa: conviver, brincar, participar, explorar, expressar-se e conhecer-se.

Já a organização desse currículo abrange cinco campos de experiência que se relacionam aos saberes e aos conhecimentos fundamentados a serem vivenciados pelas crianças e mediados pelos educadores.

1 – O eu, o outro é nós: experiências sociais na família, na escola, na coletividade, de outros grupos sociais e culturais.

2 – Corpo, gestos e movimentos: o corpo e seu espaço físico, seus movimentos etc.

3 – Traços,  sons, cores e formas: as diferentes manifestações artísticas,  culturais e científicas, as artes visuais e demais.

4 – Escuta, fala, pensamento e imaginação: situações comunicativas cotidianas, recursos vocais, a escrita como sistema de representação da língua, a leitura, dentre outras.

5 – Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações: diversos espaços, fenômenos naturais, socioculturais, o mundo físico e outros.

Como se vê, o atual currículo da Educação Infantil é um documento que aponta aprendizagens essenciais e indispensáveis a todas as crianças até 5 anos. Uma referência nacional obrigatória para a elaboração das propostas pedagógicas das escolas infantis.

Fonte: A Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br>. Acesso em 20 ago. 2018.

2 comentários em “O novo enfoque da Educação Infantil

  1. Sua reflexão sobre os “novos” paradigmas curriculares voltados para crianças pequenas foi muito pertinente uma vez que, como educadores, não podemos perder de vista os campos de experiências tão caros no desenvolvimento das práticas pedagógicas voltadas para a Educação Infantil brasileira e debatidos desde a década de 1960 em Reggio Emilia, Itália.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *