Alerta aos pais

Recentemente, o vício em videogame foi classificado como doença pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segundo o estudo, crianças, adolescentes e demais vítimas desse mal passam o tempo todo online, perdem o precioso convívio com a família e acabam se tornando pessoas agressivas, com problemas de relacionamento.

Conforme o estudo revelou, o ato incontrolável de jogar videogame leva o indivíduo ao isolamento e o afasta de outras atividades como o cuidado com a saúde, a alimentação, o sono, o compromisso com os estudos e o trabalho.

Nessas situações extremas, o sujeito precisará da ajuda de um especialista em terapia.

Quando criança ou adolescente, antes que o vício apareça, vale apelar para a vigilância dos familiares. Se cabe ao jogo o tempo de entretenimento, cabe aos pais estipular as horas gastas nessa diversão.

Jogar não é de todo ruim e o videogame é uma das atividades prediletas de muita gente.

Além do mais, alguns jogos trazem benefícios para o raciocínio lógico, a elaboração de estratégia, aguçam a percepção, atenção e concentração.

O que não se pode é deixar essa distração ser o objetivo principal do cotidiano dos filhos a ponto de se transformar em um distúrbio.

Daí a importância dos pais em limitar o tempo e em orientar os filhos na escolha do jogo de acordo com a faixa etária.

Na verdade é sempre bom lembrar que para tudo o que praticamos ou vivenciamos deve haver equilíbrio na distribuição do tempo e do espaço, com estabelecimento de regras e limites.

O cuidado dos pais em relação ao videogame fará toda a diferença entre o lazer e o vício.

2 comentários em “Alerta aos pais

  1. Hoje temos vários equipamentos portáteis, como tablets e Ipads que trazem jogos eletrônicos com gráficos, desafios e jogabilidade fascinantes, que deixam até adultos maravilhados. O tempo gasto com estes jogos devem ser policiados por todos da família, inclusive pelos filhos, pois esta doença acarreta o adulto de forma mais agressiva, devido ao fato de o adulto ter acesso aos equipamentos o tempo todo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *