ENSINO BILÍNGUE INFANTIL PARA NOVAS COMPETÊNCIAS

A exigência de um segundo idioma é imperativa no atual mercado de trabalho. Na alta direção das empresas, a diferença salarial entre executivos fluentes em inglês para os outros é de 52%, em média. As diferenças significativas também ocorrem entre os níveis gerenciais (23%), supervisão média (44%) e profissionais especializados com curso superior (47%), conforme dados da Catho Online. Uma pesquisa da British Council revelou que, apenas 5,1% dos brasileiros, com 16 anos ou mais, falam inglês. A situação demonstra a importância do ensino bilíngue infantil.

Ao contrário do que acontece em escolas de línguas, cujos alunos seguem a sequência preestabelecida do material didático, as aulas bilíngues usam conteúdos interdisciplinares e concomitantes. O inglês está na grade curricular, incluindo um conteúdo comunicativo diário. O cérebro infantil está mais aberto a uma nova linguagem, propiciando maior facilidade para assimilação de sons e pronúncias. O aprendizado da língua materna e do segundo idioma acontece simultaneamente. O estudo deixa de ser visto como obrigação para se tornar uma diversão.

O ideal é a criança começar o contato com a língua antes da alfabetização para uma estimulação oral o mais cedo possível. O fato de um indivíduo ser proficiente em mais de um idioma tem a ver com a idade em que começa a conviver com cada um. Quanto mais jovem, maiores são as condições para se adquirir, espontaneamente, um idioma, mesmo que seja apenas dentro da escola. Nos sete primeiros anos de vida, o aluno passa por um período muito favorável a esse aprendizado, juntando a condição ideal de ser criança a uma didática eficiente.

Um levantamento do Departamento de Psicologia da USP apontou que crianças bilíngues não confundem os idiomas e tendem a focar mais em tarefas e a desenvolverem uma atenção melhor. Mais que a facilidade no aprendizado da segunda língua, a educação bilíngue também apresenta vantagens cognitivas.  A primeira é certa antecipação da consciência metalinguística, pois percebem que o objeto tem palavras diferentes para representá-lo e diferenciam com qual língua falar com cada pessoa. Outro benefício é a antecipação de um pensamento cognitivo em cálculos, ligado ao desenvolvimento da lógica. A criança bilíngue acelera a forma de pensar.

Desde 2014, o Colégio ICJ tem a formação bilíngue na educação integral e, em 2017, ampliou para as turmas do 1° e 2° períodos. Os alunos possuem professores regentes como responsáveis pelo conteúdo didático tradicional e outro pelas aulas bilíngues. A proposta é garantir um contato precoce com o segundo idioma para aprender com maior naturalidade e desenvoltura. A programação inclui recursos didáticos, como livro de apoio, laboratório de informática, jogos e contação de histórias, teatro e música.

Quando a criança é estimulada a aprender um segundo idioma logo na infância, tem mais facilidade de ler, escrever e se comunicar sem gerar confusão. Aprender inglês desde pequeno aumenta as chances de fluência e, consequentemente, a empregabilidade na fase adulta.

Christina Fabel, diretora de ensino do Colégio ICJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *