A noite mais divertida do ano!

Mais uma vez o Projeto “De Mala e Cuia na Escola” surpreendeu os alunos do Ensino Fundamental I. Na noite do dia 12 para 13 de abril, os estudantes passaram a noite no colégio e participaram de diversas atividades como circo show, discoteca e caça ao tesouro. Segundo a Coordenadora Pedagógica Kenia Werneck, o projeto objetiva desenvolver novas habilidades sociais, promover a interação dos alunos e, de certa forma, a autonomia por estarem longe dos pais.

Na manhã do sábado, os pais tiveram uma surpresa ao chegar à escola para  buscar os filhos. As crianças estavam na quadra e prepararam, junto com os professores, uma apresentação de encerramento, cantando a música “A Paz”, do grupo Roupa Nova, e coreografaram com as mãos.

Todas as fotos do evento estão na página do nosso Flickr:

WhatsApp Video 2019-04-15 at 09.48.48

Primeira Eucaristia

Anualmente, o ICJ oferece a catequese para os alunos de 5º ano que possuem interesse em realizar a Primeira Eucaristia.

No decorrer do curso, são enfocados os princípios e conhecimentos da doutrina cristã, bem como os valores humanos fundamentais para uma convivência harmoniosa.

Com muito entusiasmo, a turma deste ano compareceu aos encontros semanais realizados no Colégio, fora do horário de aula, e preparou-se para concretização de um dos sete sacramentos.

No dia 26 de outubro, os alunos fizeram a confissão com o Padre Wagner Calegário e com o Frei Henrique Siqueira, dando mais um passo rumo à Primeira Comunhão, que aconteceu no dia 08 de novembro.

No sacramento, catequizandos, familiares, diretores e colaboradores do Colégio se reuniram na Igreja São Vicente de Paulo em uma linda missa.

Os alunos receberam a hóstia, que simboliza o corpo e sangue de Cristo, afirmando o vínculo da caridade e o amor ao próximo.

Para consolidar toda essa vivência católica, as crianças doaram produtos limpeza para a Fundação Sara Albuquerque, que presta assistência a crianças e adolescentes com câncer.

 

Café filosófico do 7º ano

Anualmente, alunos do 7º ano realizam no Colégio o Café Filosófico, evento que conduz a comunidade ICJ a várias reflexões sobre os caminhos que a sociedade escolheu e escolhe.

O processo envolve a identificação e análise de determinados problemas e dos empecilhos para o alcance de uma democracia efetiva. Ademais, demanda propostas de ação, estratégias e soluções que levem a atitudes mais sólidas perante a coletividade.

ATUAR, REPENSAR, PARTICIPAR E TRANSFORMAR: esse é o espírito que impulsiona o encontro e fomenta o compromisso e envolvimento com a realidade e com o presente.

Este ano, o evento aconteceu nos dias 07 e 09/11 e colocou em pauta o tema “Desenvolvimento humano, ética e cidadania. Um Brasil diferente; um mundo melhor”.

O contexto discutido abarcou os fatos trágicos ocorridos do o século passado até os dias atuais, como as duas grandes guerras mundiais, a guerra fria, as invasões norte-americanas no Oriente Médio e no Afeganistão, os conflitos entre árabes e judeus, os ataques de 11 de setembro nos Estados Unido e, as grandes migrações humanas devido à fome e a guerra e o terrorismo.

Diante disso, emergiram as questões: Como devemos agir diante de um planeta que caminha nesse século XXI para um colapso global? Ou estamos no caminho certo e tudo não passa de extremismos de ambientalistas que procuram, como exemplo, preservar a natureza a qualquer preço? Devemos rever nossas ações em relação ao outro ou já encontramos o ponto de equilíbrio no que diz respeito a moral e a ética?

Após muitas discussões e partilha de experiências, o grupo constatou que, apesar de questões acerca da ética, da moral, do desenvolvimento humano e da responsabilidade social terem se tornado nos últimos anos o “centro das atenções” em todas as áreas do conhecimento na sociedade, pode-se perceber que o ser humano vem se distanciando cada vez mais de uma conduta moral que preserve tanto a vida quanto a harmonia da sociedade. A construção do sujeito ético/moral nunca foi tão importante na história da humanidade.

Assim, frente a um conhecimento atualizado e crítico da realidade, foram levantadas ações que se tornam necessárias para uma convivência urbana alicerçada, em uma posição de respeito à diversidade, à cultura e aos nossos recursos naturais!

Confira as fotos: https://flic.kr/s/aHskHK2XdD

Virada cultural Clube da Leitura

Em comemoração aos nove anos do Clube da Leitura ICJ, seus integrantes se reuniram no Colégio na noite do dia 26/10 para uma virada cultural.

Estavam presentes os alunos membros, a professora Mônica Lages, a mediadora Pollyana Marta e a bibliotecária Priscila Oliveira.

Na ocasião, todos participaram de jogos literários, incluindo um divertido caça ao tesouro. Para a gincana, foram subdivididas equipes que estabeleceram um nome e grito de guerra, bem como realizaram uma breve encenação seguindo o tema de um livro escolhido. O time que se destacou ganhou uma vantagem no jogo!

O evento contou ainda com muita pipoca, música e histórias sobre o Clube, além de uma rode de conversa com a convidada especial Lavínia Rocha, escritora do livro “De olhos fechados”.

Confira as fotos: https://flic.kr/s/aHsmqpYEzL

SIMICJ aberta 2018

O ICJ desenvolve anualmente o projeto SimICJ – SIMulação do colégio ICJ. A proposta da atividade fundamenta-se na simulação de uma conjuntura real: a convocação de Comitês por parte da Organização das Nações Unidas (ONU) tendo em vista a existência de um problema a nível internacional.

O aluno Gabriel Mamede, do 3º ano do Ensino Médio, explica que nesse comitê são escolhidos países de relevância para o tema em questão, representados por seus delegados. O tema é debatido com o objetivo de redigir e aprovar um Documento de Resolução que estabelece medidas práticas para a solução do problema.

Existem dois formatos de simulação deste evento no ICJ: a SimICJ fechada e a aberta. Na primeira, que aconteceu no ICJ dia 03/10, os alunos do 9º ao 3º ano do Ensino Médio realizaram o projeto como uma atividade avaliada. Já na SimICJ aberta, realizada nos dias 19 e 20/10, as portas do colégio foram abertas para estudantes de outras instituições, do 9º ano, Ensino Médio, cursinhos e graduação, participarem de uma simulação estruturada pelos próprios alunos do ICJ em parceria com colaboradores externos, em maioria estudantes de Relações Internacionais, da PUC-MG.

Este ano, a SimICJ aberta contou com discussões como a reativação da prisão de Guantánamo, o surto de febre hemorrágica de lassa na África e as criptomoedas e a eclosão do libertarianismo. Além disso, houve também um comitê de imprensa, onde foram registradas fotografias, elaboradas reportagens e um jornal cobrindo os comitês que integraram o projeto.

Veja as fotos da SIMICJ: https://flic.kr/s/aHsmpKpKsA

Confira abaixo o jornal SIMI NEWS elaborado pelos alunos da Imprensa:

SIMICJ 2018

Dia 03/10, alunos do 9º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio participaram da 3ª edição da SIMICJ, uma simulação realizada no Colégio com intuito de colocar em pauta temas relevantes e fomentar o desenvolvimento da diplomacia.

Após a realização de uma cerimônia de abertura no Ecoparque, os alunos se dirigiram às salas de seus respectivos comitês para dar início aos debates.

As temáticas e tópicos de discussão tratados por cada um deles foi:

– UNIDO (Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento) – Energias alternativas e o desenvolvimento industrial: A importância e a necessidade de investimentos em energias alternativas, de modo que crescimento econômico e sustentabilidade possam coexistir.

– OEA (Organização dos Estados Americanos) – Crise política na Nicarágua: De que formas as nações podem auxiliar no apaziguamento da crise, para que suas consequências não atinjam outros países e a população da Nicarágua não seja acometida de violência desumana?

– ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados) – Crise de refugiados da Venezuela: O autoritarismo ineficaz do governo venezuelano para resolver a crise e a participação internacional no amparo aos refugiados.

– OMS (Organização Mundial da Saúde) – A síndrome respiratória do Oriente Médio: De que forma as nações podem cooperar entre si a fim de proporcionar a criação de uma vacina e de medicamentos específicos para a MERS?

– OMC (Organização Mundial do Comércio) – Protecionismo econômico e a supervalorização de commodities: Como as nações podem definir uma nova forma de proteção das indústrias nacionais, sem prejudicar a economia externa.

– IMPRENSA – SIMI News: Redação, imagem e reportagem.

Com muita dedicação, os estudantes desempenharam os papéis de delegados em prol dos interesses dos países que representavam. As discussões foram muito produtivas e refletiram o engajamento e encantamento dos alunos! Com isso, ficou evidente não só o forte o avanço dos jovens em relação aos conteúdos debatidos, mas também no que diz respeito ao impacto social do projeto em suas vidas.

Uma grande novidade é que, este ano, acontecerá uma versão da SIMICJ aberta para o público externo, dentre estudantes do 9º ano, Ensino Médio, cursinhos e graduação. Nos dias 19 e 20/10 o evento irá agitar o ICJ com as discussões da reativação da prisão de Guantánamo, do surto de febre hemorrágica de lassa na África e das criptomoedas e a eclosão do libertarianismo.

Para saber mais informações e realizar a inscrição no evento, acesse: https://simicj2018.wixsite.com/simicj2018

Veja as fotos da SIMICJ do dia 03/10 em: https://flic.kr/s/aHskFFhodR

Confira abaixo o jornal SIMI NEWS elaborado pelos alunos da Imprensa.

2ª Mostra de Ciências e Tecnologia

Dia 29/09, o ICJ foi palco da 2ª Mostra de Ciências e Tecnologia dos Ensinos Fundamental II e Médio, com o tema “Despertando a investigação e o pensamento científico”.

Com muito esforço e criatividade, os alunos ICJ articularam os conhecimentos adquiridos em sala e também exploraram novas áreas de pesquisa que os despertavam interesse.

A Mostra se iniciou com apresentações de dança das turmas do 9º ao 3º ano e Ensino Médio. Como uma continuidade dos conteúdos trabalhados na disciplina de Inglês, os figurinos e a performance dos jovens remetiam aos anos 80.

Daí em diante, os visitantes puderam conhecer os diversos projetos apresentados e ainda “comprar a ideia” daqueles que os despertavam mais interesse. Isso porque foram entregues cartões fictícios com saldo de 2000 reais, que deveriam ser distribuídos para os diferentes trabalhos, com um valor simbólico máximo de 200 reais por projeto.

Na área de Ciências, foram tratadas temáticas como alimentos orgânicos e o uso de agrotóxicos; os tipos de árvores para diferentes locais; a agricultura antiga e a agricultura moderna; as variedades de solo, o desgaste pela mineração e as formas de conservação e o asfalto permeável.  Questões que envolvem o lixo, o impacto do descarte irregular de plástico na saúde do Planeta Terra, a poluição, reciclagem, o sistema de esgoto e uma proposta para amenizar a temperatura nos grandes centros urbanos também foram colocadas em pauta. Foi apresentado, ainda, um protótipo de microscópio caseiro, uma ideia simples e útil!

Outro segmento abordado foi “a arte e cultura através de filmes, danças e teatros”. Os grupos discutiram as histórias em quadrinhos como construção de uma consciência ambiental, os livros digitais, as fake news e fizeram uma adaptação da obra Frankenstein. Alguns dos projetos foram: “Anima ação, o movimento está nos olhos de quem vê”, “Cinememória” e “Expo-reflexão: quem conta um conto aumenta um ponto?”.

A matemática foi analisada em diferentes situações da vida. Já pensou em como explorar o Brasil e o mundo fazendo planos econômicos ou luxuosos de viagem? Em como é a construção de grandes aviões? E a geometria de BH? Esses e outros processos foram detalhados pelos estudantes durante o evento.

A Química e Física não ficaram de fora! Havia projetos como a química dos cosméticos, bioquímica forense na resolução de crimes, a química da combustão e a chuva ácida, bem como a transformação de energia potencial elástica em energia cinética, corrida eletrostática, carro ratoeira e ação e reação.

Na Robótica, foram apresentados os carros autônomos, robôs de combate e a velocidade relativa. Em paralelo, o Pense Matemática trouxe desafios e a aplicação do raciocínio lógico. E, no auditório, havia uma oficina sobre a evolução do vídeo game!

Para finalizar com chave de ouro, não poderia faltar o bazar do Terceiraço, que tratou da sustentabilidade a partir do projeto de empreendedorismo “aproveitando roupas”. Acompanhado pelo food truck e com a venda de deliciosos doces, o bazar foi um sucesso!

Confira as fotos em: https://www.flickr.com/gp/colegioicj/3Nn7MS

Do início ao fim, cinto de segurança sim!

Entre os dias 18 e 25 de Setembro, comemorou-se a Semana Nacional do Trânsito que, neste ano, promoveu o mote “Minha escolha faz a diferença no trânsito”. E hoje, 25/09, Dia Nacional do Trânsito, o Transporte Escolar ICJ inicia uma campanha com o intuito de conscientizar adultos e crianças acerca de ações preventivas para o alcance da segurança viária, com ênfase no uso do cinto de segurança, um dispositivo simples que salva vidas.

Confirmando a importância do uso do cinto, vale lembrar dados alarmantes divulgados pelo Detran, tais como:

  • A batida de um carro em um objeto fixo a uma velocidade de 60km/h equivale a cair de um prédio de 4 andares (altura de aproximadamente 14 metros). Se a velocidade for de 80km/h, o impacto equivale ao de uma queda livre de 25 metros;
  • Mesmo que o veículo esteja numa velocidade de 20km/h, o impacto sob um objeto fixo resulta numa força superior a até 15 vezes ao peso da pessoa;
  • 8 em cada 10 pessoas que não usavam o cinto de segurança morreram em acidentes com pelo menos um dos veículos a menos de 20 km/.
(dados de Detran)

Essas são apenas algumas das estatísticas que indicam o fato de que passageiros que usam corretamente os cintos de segurança têm um risco menor de se ferirem e uma chance muito maior de sobreviverem num acidente.

O Transporte Escolar ICJ reforça que todos utilizem o cinto sempre que o veículo estiver em movimento, seja para um longo percurso rodoviário ou para percorrer apenas uma quadra dentro da cidade. Do início ao fim, cinto de segurança sim!

Festa da Família reúne a Educação Infantil

Este ano a já tradicional Festa da Família da Educação Infantil foi realizada nas dependências da Unidade I do Colégio ICJ. A interdição dos parques municipais, em função da febre amarela, impossbilitou a execução da atividade fora da escola. Mas, sabe que os pais adoraram! A mudança de local não atrapalhou em nada a animação e participação das famílias. Foram mais de 300 pessoas – pai, mãe, irmãos, avós, tios, padrinhos – que vieram brincar com as crianças. A turma da Arca da Alegria fez uma abertura musical, teve oficina de para confecção de um porta-chaves e um delicioso piquenique pra encerrar a festa.

Veja a galeria de fotos do evento no Flickr:https://flic.kr/s/aHskUGiN8P

 

Mala e Cuia é sucesso mais uma vez!

A edição 2017 do Projeto Mala e Cuia foi um sucesso total!

Este ano o projeto contou com a participação de 85% dos alunos do Ensino Fundamental I que lotaram as salas de aula com muita alegria e animação nos dias 7 e 8 de abril. Os alunos vêm para dormir na escola e têm uma noite com muitas brincadeiras. Teve um pouco de tudo: palhaços, malabaristas, brinquedos infláveis diversos, caça ao tesouro e pra encerrar a noite uma boate pra lá de agitada! A musica “Olha o Gás” foi a preferida da garotada que pedia bis a todo momento. E antes de dormir, pra regarregar as energias, foi servido um delicioso espaguetti.

As crianças saíram com gostinho de “quero-mais”. 2018 tem! Aguardem!

Veja a galeria completa de fotos no Flickr: https://flic.kr/s/aHskSSZDsD