2º Encontro Junino do Colégio ICJ

Por tradição, o sexto mês do ano é marcado pelas “comemorações juninas”, que geralmente são bem animadas, divertidas e organizadas com empolgação e entusiasmo. A ornamentação do espaço, as danças típicas, a fogueira, as brincadeiras e as barraquinhas com deliciosos alimentos juninos fazem toda a diferença. Sem dúvida, as comemorações do mês de junho são sempre muito alegres, principalmente no Colégio ICJ, pois, aproveitamos a oportunidade para reunir, com amor, toda a família ICJ.

Contudo, desde o ano de 2020, pelo cenário que estamos vivenciando, pensamos em um formato diferente para não deixarmos passar em branco essa data comemorativa e, é claro, proporcionar também um pouquinho de cultura e positividade aos alunos. Pensando nisso, realizamos na última Sexta-Feira, dia 11, nosso Segundo Encontro Junino. O evento foi realizado virtualmente e contou com a participação de alunos, familiares, professores e funcionários. Para as crianças que já frequentam a escola presencialmente, na Educação Infantil, o Encontro foi realizado também de forma presencial, com muitos sorrisos e alegria no ambiente escolar.

No espaço virtual, o evento foi conduzido pela equipe de Educação Física, fazendo a marcação de danças, promovendo brincadeiras e fazendo com que os alunos se movimentassem em casa. A programação estava recheada de jogos típicos e que faziam referência à festividade: desfile de trajes juninos, quiz sobre festas juninas realizadas pelo Brasil e confecção de lanterna junina foram algumas das atividades realizadas durante o evento virtual.

Já na Educação Infantil, com os alunos do formato presencial, as professoras realizaram atividades sobre a temática, em diversos ambientes do Colégio e respeitando todos os protocolos sanitários. As crianças que participam apenas do Ensino Remoto também puderam aproveitar todas as atividades, com a transmissão simultânea.

Infelizmente ainda não pudemos realizar a tradicional Festa Junina do ICJ, como é realizada anualmente com muito entusiasmo e alegria. Mas mesmo assim, contando com a participação de todos, nosso Arraiá “Dendicasa” foi bem animado. Estamos confiantes de que nosso próximo Encontro Junino será ainda melhor, com todos juntos novamente, no ambiente presencial escolar.

Para ver algumas fotos do nosso Encontro Junino, acesse o nosso Flickr clicando aqui!

Para ver uma parte de nossa transmissão ao vivo, com a marcação realizada pela Equipe de Educação Física, clique aqui!

Uma escola em movimento na construção do conhecimento

O Projeto “Uma escola em movimento na construção do conhecimento”, elaborado pela equipe de Ciências Humanas junto aos alunos, teve o objetivo de contar a história do Colégio ICJ ao longo de seus 60 anos, abordando diversos aspectos como a sua criação, as transformações pelas quais já passou, os aspectos arquitetônicos, as histórias de alunos, ex-alunos, professores e administradores, os saberes, as normas e os vários projetos e eventos realizados pela escola.

Durante a Primeira Etapa de 2021, os alunos do Ensino Fundamental II e Médio engajaram-se na atividade, que teve culminância em um sábado letivo de Abril. O objetivo principal era elucidar o conceito de memória e identidade do Colégio, além de destacar os saberes culturais, históricos, ambientais, estruturais e pessoais, produzidos por várias gerações durante os 60 anos de história. Entende-se que tudo, desde o início do Colégio ICJ, em 1961, foi baseado nas formas de compreender a educação e o mundo e suas representações. A educação com amor, o respeito ao próximo e à diversidade e a responsabilidade social e ética sempre estiveram presentes. E, com as pesquisas para o projeto, os alunos puderam reafirmar isso.

Durante a elaboração de “Uma escola em movimento na construção do conhecimento”, os alunos tiveram a oportunidade de unir-se aos ex-alunos, conhecendo suas histórias e relatos. Esses encontros mostram a necessidade e a importância de se manter viva a memória individual e coletiva, possibilitando uma análise mais concreta e real, para além daquilo que se ouve falar. É importante citar também que o Colégio ICJ, ao longo dos anos, passou por atualizações, mas manteve suas características principais, como a educação com amor e a formação de um indivíduo ético e moral. Isso demonstra que atualizações podem e devem ocorrer, mas sem perder seus traços originais e marcantes que a diferenciam e a tornam única.

Os alunos produziram diversos vídeos para a apresentação do Projeto e você pode ver alguns deles clicando aqui!

Projeto: Representantes de Turma

O Projeto Representantes de Turma consiste em trabalhar, a partir do 6º ano EFII, os principais aspectos necessários para se designar um líder. É a partir desta ênfase nas características necessárias que surge, indicado pelos próprios alunos, um representante ideal para os interesses comuns.

Após debate, é realizada a votação para oficialização do cargo e, como qualquer outra posição de poder, esta exige muita responsabilidade. Ademais, é a partir desse projeto que se busca o comprometimento geral das turmas com as ações da escola, a fim de estimular a participação dos alunos e facilitar as tomadas de decisões.

O processo é simples, sendo necessário escolher um professor representante e um vice, que servirão como orientadores da turma, realizado por votação e eleitos por maioria. A mesma dinâmica é usada para a escolha dos alunos representantes e seus vices: votação por Formulário Virtual, eleitos por maioria. O projeto é fundamental para preparar os alunos para participação efetiva na sociedade, incentivando o exercício da cidadania e o protagonismo juvenil.

Projeto “Bullying, estou fora!”

Do dia 02 à 05 de março, os alunos do Ensino Fundamental II assistiram uma palestra ministrada pela orientadora educacional Terezinha Duarte, sobre o projeto “Bullying, estou fora!.

Este projeto tem como objetivo conscientizar os alunos sobre o que é bullying, como identificá-lo e como agir caso esteja passando por isso ou presencie alguém sofrendo. Esta palestra também apresentou aos alunos quais os problemas que o bullying gera, tanto para quem é alvo como para quem pratica e as razões que levam alguém a praticá-lo.

Além da palestra, entre os dias 8 a 12 de março, os alunos responderam um questionário sobre bullying. Os resultados obtidos auxiliarão o Colégio na elaboração de ações para criar um ambiente confortável para os envolvidos. Com a ajuda de todos, tornaremos o espaço de convivência mais pacifico e amigável.

“O tempo passa e as marcas ficam. Diga não ao bullying!”

As imagens aqui expostas são do Projeto Bullying, estou fora! de 2019. Para relembrar, acesse nosso Flickr, clicando aqui!

Cartilha: Bullying, estou fora!

“BULLYING, ESTOU FORA!” é uma campanha do Colégio ICJ que tem por objetivo identificar, combater e, principalmente, prevenir a prática de bullying no ambiente escolar.

No entanto, essa forma desrespeitosa e intencional chamada de bullying também ocorre em outros lugares onde crianças e adolescentes frequentam.

Por isso, é importante que pais e educadores estejam atentos, uma vez que o bullying não se trata de uma brincadeira (na qual todos os envolvidos se divertem), mas de um sério problema social que excede o limite natural dos conflitos existentes entre crianças e adolescentes. Tal fenômeno deve ser conhecido e combatido por todos.

O acesso às informações e a conscientização coletiva para a atuação concreta, que inibem a prática do bullying no contexto escolar, são acompanhadas de ações ativas e eficazes que apontam para a construção de um ambiente educativo, acolhedor e seguro para todos, sem exceção.

Desta forma, a contribuição para afirmação de relações respeitosas e de prevenção e combate ao bullying está em consonância com os valores do Colégio ICJ.

Tais iniciativas potencializam o respeito às diversidades e o exercício da inclusividade, principalmente entre as crianças e adolescentes.

Pensando nisso, o Colégio ICJ preparou uma cartilha sobre o assunto, com várias informações importantes. Acesse: Cartilha Bullying, estou fora!

Projeto Foco nos Estudos 

O Projeto Foco nos estudos é desenvolvido pelo SOE juntamente com a Coordenação Pedagógica do Colégio ICJ, a fim de facilitar o aprendizado e incentivar o hábito de estudo dos alunos do Ensino Fundamental I ao Ensino Médio. Para isso, ele se baseia em identificar a área mais desenvolvida do aluno, seja ela auditiva, visual ou cinestésica e, após identificá-la, demonstrar métodos de estudos que favoreçam esse estudante. O conhecimento se torna mais fácil quando desenvolvido pelo campo de maior facilidade, desde que praticado cotidianamente. 

O projeto tem como objetivo orientar sobre a importância dos estudos diários, enfatizando que essa necessidade não precisa ser sanada de maneira chata e tampouco estressante. Por isso, identificar o melhor método de estudo para cada estudante é fundamental. Para colocar em prática, é realizado, sempre no início do ano letivo, um teste de percepção, baseado em 10 perguntas objetivas sobre cada canal de aprendizado (visual, auditivo, cinestésico) e uma palestra informativa sobre o assunto. 

Ao fim desses processos, o aluno que precisar de maior auxílio para se organizar pode recorrer ao SOE e/ou Coordenação Pedagógica, já que sentir-se amparado é tão importante quanto as práticas de estudo.

A imagem em destaque relembra o Projeto Foco Nos Estudos realizado em 2019, durante as aulas presenciais.

Projeto Griots: Mulheres negras e suas estórias

A iniciativa do Projeto GRIOTS surgiu a partir da ideia sugerida pela equipe de supervisores e coordenadores, juntamente com os professores da área de Ciências Humanas e linguagens do Colégio ICJ. A proposta de 2020 era de pesquisar a vida de mulheres negras e suas histórias, e associar a compreensão das Políticas Públicas, leis, ações governamentais e movimentos sociais, que podem ajudar a conscientizar e minimizar os efeitos do preconceito, racismo, discriminação, sexismo e desigualdades sociais.

Então, o projeto elaborado pela equipe de Ciências Humanas, em 2020, teve como tema as “Mulheres negras e suas estórias” e foi desenvolvido com os alunos do Ensino Fundamental II e Médio. A ação pretendia contar sobre a forte presença de mulheres negras no Brasil tendo como inspiração a história de Carolina Maria de Jesus e toda sua trajetória e, como destaque, o livro “Quarto de despejo”.

O objetivo é colocar em foco a imagem da mulher negra, que contribuiu de forma incessante na construção do país e da História, como sujeito histórico participativo, apesar de todas as dificuldades que encontraram e encontram. O projeto trouxe para debate o enfrentamento do preconceito, a discriminação e a violência, além de favorecer reflexões sobre o lugar da mulher negra, suas demandas, conquistas, vontades, desejos, sonhos, superações, direitos e respeito. As discussões sobre o tema fortalecem essas mulheres negras e permitem um lugar de fala e reconhecimento no contexto histórico e na vida.

Suellen Fabiane Campos teve uma participação especial, durante uma live para os alunos do 6º ano do Ensino Fundamental II. Suellen é graduada em Nutrição, possui Mestrado em Saúde e Enfermagem pela UFMG, trabalha na Prefeitura de Belo Horizonte e faz parte de um projeto de empoderamento. Em uma pesquisa orientada pelas professoras Mônica Lages e Valéria Alvarenga, entre alunos e familiares das turmas de 6º ano EFII, algumas perguntas como “Você considera o Brasil um país racista?” e “Quantas mulheres negras com curso superior você conhece?” foram feitas. Os resultados destes e outros questionamentos você visualiza nos gráficos a baixo.

Vários familiares parabenizaram o Projeto Griots: Mulheres negras e suas estórias. Veja o depoimento da mãe do aluno Bernardo Dias, do Ensino Fundamental II:

“Estou aqui para dar os parabéns para vocês pela aula que ministraram, foi um banho de conhecimento, organização e sabedoria (…). A convidada é uma mulher de tirar chapéu, que sabedoria, que garra ela tem! Hoje posso dizer que nesse tempo todo de aula remota, Bernardo sentou interessado e questionou indignado com as histórias da Suellen, que pra ele é uma realidade ainda desconhecida. Sou muito grata a Deus pelos meus filhos terem professoras como vocês que fazem a diferença. Obrigada!”

Curso Educação Financeira (para jovens e adultos)

O endividamento das famílias brasileiras é uma realidade. Em janeiro/2020, 65,3% da população brasileira encontrava-se endividada. Entre as principais dívidas estão o cartão de crédito, carnês, financiamento de carro. Além disto, 23,8% dos endividados têm dívidas em atraso e 9,1% não terão como pagar (Fonte: cnc.org.br).

O brasileiro passa também por constantes alterações na legislação previdenciária que está associada à maior expectativa de vida. Em 1940 a expectativa média de vida ao nascer era de 45,5 anos e em 2018 subiu para 76,3 anos (Fonte: Agência Brasil, 2019).

As famílias em parceria com a escola objetivam orientar os jovens, mas é muito comum que estes, ao lidarem com o dinheiro, gastem acima do orçamento e se endividem. Dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) aponta que 46% dos jovens brasileiros com idade entre 25 e 29 anos, estão inadimplentes e que apesar de, em geral, ainda residirem com os pais e não terem despesas com moradia, o endividamento ocorre por não questionarem o custo do crédito e por serem influenciados pela mídia, consumindo pela necessidade de inclusão (Fonte: Educa Mais Brasil, 2019).

É eminente que estejamos preparados para consumir de forma responsável e nos proteger, garantindo qualidade de vida no presente e no futuro.

O Colégio ICJ abre espaço para curso de Educação Financeira para jovens e adultos, com 7 horas/aula, com enfoque diferente entre os grupos. As aulas serão semanais, no próprio colégio, a iniciarem no dia 07/04/2020, conforme cronograma abaixo:

 

A – CURSO DE EXTENSÃO EM EDUCAÇÃO FINANCEIRA (JOVENS)

Público: jovens de 12 a 20 anos (alunos do Colégio ICJ)

Horário: das 13h às 14h

Local: Auditório do Colégio ICJ

Período de realização: abril e maio/2020 – 7 encontros nas datas: 7,14 e 28/04; 5, 12, 19 e 26/05

Conteúdo:

  • A moeda: como surgiu, como foi representada, sua função, as diferentes moedas, sua valorização e desvalorização e seu caráter fiduciário;
  • As Criptomoedas: o que são, oportunidades e ameaças;
  • Cartão de crédito como meio de pagamento, como usá-lo, oportunidades e ameaças;
  • Poupança: o que é poupança, porque e como poupar, os intermediários financeiros e o Banco Central, onde investir, riscos e oportunidades;
  • Construir o futuro: planejamento, orçamento e controle como caminho para o sucesso financeiro;
  • Os impostos e o Governo;
  • Aposentadoria: Previdência pública (INSS) e Previdência Privada;
  • Simulações de investimentos: Ações, Certificados de Depósito Bancário, Fundos de Investimentos, Títulos Públicos e Privados;
  • O valor do dinheiro no tempo: inflação, juros simples e juros compostos;
  • O crédito: oportunidades e riscos e
  • Como abrir uma conta corrente.

 

B – CURSO DE EXTENSÃO EM EDUCAÇÃO FINANCEIRA (ADULTOS)

Público: adultos de todas as idades (pais, professores e funcionários do Colégio ICJ)

Horário: das 18h45 às 20h

Local: Auditório do Colégio ICJ

Período de realização: abril e maio/2020 – 7 encontros nas datas: 7,14 e 28/04; 5, 12, 19 e 26/05

Conteúdo:

  • A moeda: sua valorização e desvalorização e seu caráter fiduciário;
  • As Criptomoedas: o que são, oportunidades e ameaças;
  • Cartão de crédito como meio de pagamento, como usá-lo, oportunidades e ameaças;
  • O crédito: oportunidades e riscos.
  • Endividamento: quando fazê-lo e como livrar-se dele;
  • O valor do dinheiro no tempo: inflação, juros simples e juros compostos;
  • Construir o futuro: planejamento, orçamento e controle como caminho para o sucesso financeiro;
  • Poupança: o que é poupança, porque e como poupar, os intermediários financeiros e o Banco Central;
  • Onde investir, riscos, oportunidades e garantias;
  • Opções de investimento: Características, riscos, garantias, tributação dos diversos tipos de mercado (Ações, Certificado de Depósito Bancário, Títulos Públicos e Privados, Fundos de Investimentos).
  • Aposentadoria: Previdência pública (INSS) e Previdência Privada (VGBL/PGBL).

 

>>INVESTIMENTO

O investimento é de R$140,00 por pessoa, por curso.  Este valor poderá ser parcelado em até 2 vezes.

 

>>INSCRIÇÃO

A contratação do curso poderá realizada a partir do dia 24/03/20, diretamente na Tesouraria do colégio (funcionamento de 2ª a 6ªfeira, das 7h15 às 18h).

 

>>OBSERVAÇÕES

A realização dos cursos está condicionada à contratação de, no mínimo, 6 participantes para cada turma e, no máximo de 10 participantes.

Havendo demanda superior a 10 participantes, estudaremos a viabilização da abertura de mais turmas.

 

>>BREVE CURRÍCULO DA PROFESSORA

Patrícia Metzker Pifano de Melo. Economista, Mestre em Administração, com especialização em Administração Financeira. Docente do ensino superior por 10 anos, com 23 anos de experiência no mercado financeiro, atuando como Gerente em diversas áreas, inclusive na área de investimentos, tanto no mercado local quanto internacional.

 

>>MAIS INFORMAÇÕES

[email protected]

 

>>REFERÊNCIAS

http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2019-11/expectativa-de-vida-aumenta-mais-de-tres-meses-e-chega-763-anos

https://www.folhape.com.br/noticias/noticias/educa-mais-brasil/2019/03/20/NWS,99493,70,1296,NOTICIAS,2190-ENDIVIDAMENTO-ENTRE-JOVENS-MILHOES-BRASILEIROS-ENTRE-ANOS-ESTAO-INADIMPLENTES.aspx

http://cnc.org.br/editorias/economia/noticias/endividamento-das-familias-cresce-pelo-nono-mes-consecutivo

 

Substituição de copos descartáveis por canecas de inox

O Colégio ICJ, consciente das causas ambientais e questões sustentáveis, iniciou uma ação com funcionários e professores para reduzir a produção exacerbada de lixo. A partir de hoje, dia 17 de fevereiro, não serão mais disponibilizados copos descartáveis no ambiente de trabalho. Para isso, toda a equipe recebeu, individualmente, uma caneca de inox, fazendo com que a substituição seja realmente efetiva.

Nesse sentido, serão poupados 82 mil copos descartáveis por ano, e evitaremos o acúmulo desnecessário de lixo. É inegável que, além da economia ambiental, o financeiro também será afetado positivamente.

Para Cláudia Abreu, coordenadora de Recursos Humanos do colégio, a iniciativa da substituição de copos descartáveis por canecas era algo discutido há um tempo, principalmente entre professores. A ideia se concretizou e a adesão, antes mesmo do dia oficial para a troca, já é alta por toda a equipe.

Segundo ela, a ação atua na consciência: “Você não se limita apenas ao copinho descartável e começa a pensar em todas as outras maneiras para ajudar o meio ambiente. Não adianta fazer o movimento das canecas e continuar tendo outras ações não condizentes”.

Até o momento, a iniciativa ocorre apenas com a equipe de funcionários e professores, mas afeta também os alunos, que são influenciados indiretamente pela ação. Principalmente os professores, em sala de aula, são capazes de inspirar os estudantes a terem práticas sustentáveis.

Ampliando horizontes com a Agenda 2030

Em um mundo cada vez mais digital, é necessário adaptar as formas de avaliação e ampliar as discussões de sala. Pensando nisso, o professor de sociologia, Aurélio Pereira, trabalhou o conteúdo de metas da ONU, Agenda 2030, de forma interativa. Os alunos do 1º e 2º ano, do Ensino Médio, após aprenderem sobre o assunto, precisaram desenvolver uma página no instagram para intensificar o alcance do tema. Cada grupo ficou responsável por criar um perfil correspondente a uma meta diferente.

O foco desse trabalho, segundo o professor, é aumentar o capital cultural dos alunos e desenvolver uma visão crítica frente as metas da ONU em relação a nossa realidade atual. Essa dinâmica foi desenvolvida nos conteúdos de ação social e fato social, no 1º ano, e de mídia e movimentos sociais, no 2º ano.

WhatsApp Image 2019-11-26 at 15.03.22